quarta-feira, 24 de agosto de 2011

O poeta que não virou um revolucionário


ERA UM POETA,
AMAVA AS PALAVRAS E PARA ELAS JUROU
NUNCA TRAIR O SENTIDO QUE DESEJAVA LHES DAR.


INICIALMENTE NÃO HAVIA PROBLEMA
POIS SEU CONSTANTE DESEJO ERA FALAR DE FLORES
E AS BELAS MULHERES QUE MERECIAM RECEBÊ-LAS.


ACONTECE QUE UM DIA QUALQUER
COMO QUEM NÃO QUER NADA
A VERDADE DA REALIDADE CRUZOU SEU CAMINHO!
NUNCA MAIS FOI O MESMO.


NÃO TRAIU SEU JURAMENTO 
E SACRAMENTANDO AS PALAVRAS QUE LHE VINHAM À MENTE NO PAPEL,
SOFREU AS CONSEQUÊNCIAS DE SER FIEL.


QUIS VIAJAR PELO MUNDO 
PARA TER CERTEZA DO TAMANHO DA MALDADE CONTIDA NELE.
- NO MUNDO NÃO NO POETA - 


CONHECEU A ANGÚSTIA DE SE DESCOBRIR IMPOTENTE,
MAS APESAR DE POETA ENCONTROU A SOLUÇÃO:
ENGOLIU AS PALAVRAS 
E ACABOU MATANDO A BONDADE EXISTENTE EM SEU CORAÇÃO.






AUTORA: RADIGE HANNA.
OBS: Peço a qualquer pessoa que goste de minha mensagem e que queira mostrá-la a alguém o favor de NÃO PLAGIAR.