domingo, 10 de julho de 2011

O limite de um todo


Eu vivo um mundo limitado,
onde os medos são maiores que os sonhos.


A realidade, por mais bizarra que seja, 
quase não é contestada...
e quando o é e as vozes da indignação começam a se erguer, 
logo são abafadas 
e os que ainda resistem tem seus nomes riscados do caderno daqueles que podem ver.


É um lugar estranho,
ao qual a única saída é não perceber que entrou.


Existe uma pseudo-liberdade, que para muitos é o suficiente, 
mas o problema é o que teve de ser abdicado 
para chegar a este ponto 
e o que faremos para chegar ao próximo.


Começo a perceber que para viver é preciso sofrer,
e a diferença entre os indivíduos está entre quem é esperto 
o suficiente para ser feliz apesar da desgraça de todo o resto,
e aqueles que não sabiam que havia uma escolha a ser feita. 



AUTORA: RADIGE HANNA.
OBS: Peço a qualquer pessoa que goste de minha mensagem e que queira mostrá-la a alguém o favor de NÃO PLAGIAR.



Nenhum comentário: